O que você faz para se sentir bem?

Imagem dos pés de mulher caminhando
Foto:Pixabay
Compartilhe!

Eu tive tempos muito duros na minha vida onde nada parecia que ia dar certo.

Não estava me movimentando na minha carreira, tinha acabado de me separar após pouco tempo de casamento, com um bebê para sustentar e ainda tive que voltar a morar com meu pai, com quem eu não me dava bem.

Nessa época eu não podia me dar ao direito de ter pena de mim mesma, mas eu precisava que alguma coisa desse certo para me motivar a seguir em frente com garra, determinação e foco nos meus objetivos.

Para resolver a maior parte dos meus problemas eu ia precisar de tempo e, claro paciência, muita paciência.

Mas naquele momento eu percebi que tinha algo que eu poderia fazer por mim mesma, que só dependia de mim! Eu poderia cuidar do meu corpo e da minha saúde.

Eu ainda estava oito quilos acima do meu peso devido à gravidez e isso estava abalando minha autoestima. Coloquei isso em foco e comecei a correr e me alimentar melhor.

Na época eu estava trabalhando muito e a minha filha ainda acordava muitas vezes durante a noite, ela ainda tinha oito meses de vida. Mesmo assim, eu acordava cedo e ia correr.

Fiquei impressionada com a energia que surgia na hora que eu começava a colocar meu corpo em movimento.

Claro que comecei devagar, aliás esse sempre foi meu lema se tratando de exercícios, devagar e SEMPRE.

Por isso comecei caminhando e fui introduzindo a corrida aos poucos. Minha preocupação maior era com meu compromisso comigo mesma.

Quando a Sofia fez um ano eu estava ótima!

Nunca tinha ficado tão bem fisicamente e estava mais leve emocionalmente também. Os demais desafios, que pareciam intransponíveis, parecem ter diminuído de tamanho e consegui maior clareza para ver os caminhos que eu deveria tomar.

E quando percebo que as coisas não estão indo tão bem como eu gostaria, opto por fazer a única coisa que está 100% nas minhas mãos, que depende só de mim para me levantar.

Certa vez fui tomar um chá e meditar, acalmar minha mente. Aprendi a achar uma alavanca para meu bem-estar.

A mensagem que quero deixar aqui é – encontre sua alavanca e faça por você aquilo que você puder para ficar bem. Tem mais coisas na sua mão do que você imagina.

 

Carol Palombini

 


Compartilhe!
Share This Post

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>