Não delegue seu destino a terceiros. Faça acontecer!

Homem olhando pela lupa
Imagem: Pixabay

Quando criei a Engaging, entendia mais da dor do que da cura. Mas tinha certeza de que ajudando, conseguiria traçar um caminho para que pudéssemos seguir e evoluir.

Pensei que o entender seria suficiente para nos unir, afinal não seria preciso explicar muito. Estava tudo dito nas entrelinhas, na cumplicidade de um sentimento que só é realmente compreendido por quem o experimentou.

Mas a verdade é que a realidade é bem diferente. Somos seres únicos e cada um reage de uma forma e a seu um tempo.

Havia algo que eu não antecipei, mas que hoje entendo a importância: eu não poderia apenas passar a mão na cabeça.

Para que o outro reaja, às vezes, é necessário ser duro.

Ai que difícil…mas faz parte. O remédio é esse.

Pois bem, que a verdade seja dita: muitas pessoas não estão dispostas ou não estão conseguindo fazer o que é necessário para mudar a realidade que tanto lhes aflige.

Na rede, falamos muito sobre os elementos importantes para que tenham mais chances de se destacar no processo de transição profissional. Muitos artigos e posts são elaborados com essa abordagem.

A maioria das pessoas entende a necessidade de serem protagonistas, mas algumas parecem estar sempre delegando a terceiros a solução dos seus problemas…

Não gosto de fazer networking…

Eu não sei escrever…

Não sei sobre o que escrever…

Empreender não é para mim…

Achei que vocês pudessem fazer algo por mim…

Não sei vender…

Está muito difícil…

Essas afirmações são válidas, normais e esperadas no início do processo, quando ficamos realmente perdidos e inseguros. Mas não podem se perpetuar.

Se a ideia é voltar ao mercado, você precisa traçar uma estratégia para melhorar seus conhecimentos, habilidades, aptidões e comportamento.

Para as questões mais difíceis, peça ajuda. Pode ter certeza que muitas pessoas terão prazer em ajudar.

Comece por aperfeiçoar os pontos em que têm mais dificuldade pois talvez demandem mais tempo e esforço.

Algumas dicas:

  • Faça cursos. Aprenda algo novo todos os dias;
  • Leia muito e conheça os temas gerais e os relacionados à sua área de atuação;
  • Atualize o perfil do LinkedIn e o CV, observando os padrões atuais;
  • Amplie suas conexões e trabalhe o networking;
  • Cuide das questões emocionais para que não abale sua confiança e não lhe prejudique no processo de busca e nas entrevistas;
  • Em relação ao LinkedIn e demais redes sociais, siga pessoas da sua área para estreitar e aumentar as possibilidades de relacionamento;
  • Interaja, mostre interesse e contribua em debates e discussões pertinentes, sempre agregando e levando seu conhecimento;
  • Reinvente-se quantas vezes forem necessárias;
  • Não tenha vergonha ou preconceito em atuar em algo totalmente novo e que pode lhe gerar uma renda enquanto não consegue algo mais efetivo.

Lembre-se que se você não encontrar um meio de mostrar seus diferenciais e talentos para as pessoas, nunca conseguirá relevância e autoridade e será sempre preterido nos processos.

As indicações só serão feitas se você for lembrado e para isso precisa estar presente na memória das pessoas.

De que forma conseguirá essa proeza sem interagir e sem ampliar suas conexões?

Portanto, comece hoje a construir um novo ser muito mais interessante e disposto a conquistar tudo que sonhou.

Faça acontecer!

Claudia Taulois –

#Estamos juntos #MIH

Share This Post
Dê sua opinião:
0 0

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>