Gratidão: um estado de evolução

mulher de braços abertos em sinal de gratidão no meio de plantação de flores amarelas
Foto: Pixabay
Compartilhe!

Ter gratidão é um sentimento de evolução, libertação e felicidade!

Devemos sempre ser gratos por tudo que nos foi ensinado desde o nascimento.

A família inicia esse papel, que depois passa pelas mãos dos eduacadores até chegarmos a fase adulta onde seremos influenciados por mentores e líderes.

Ninguém nasce sabendo e estaremos sempre aprendendo ou ensinando algo.

Conhecimento é tudo: o que nos faz crescer e evoluir como seres humanos e profissionais.

Você torna-se uma soma de todo ensinamento e experiências vividas e nenhuma delas pode ser descartada pois há sempre uma lição a ser aprendida que te fará mais sábio, forte, consciente, preparado e melhor.

Mas se não formos capazes de reconhecer e agradecer quem nos ajudou, nada teremos aprendido.

Ser grato é uma conquista, um grau de evolução.

Esse sentimento nos coloca no centro de tudo como protagonistas de nossa história e nesse estágio temos consciência da importância de nosso compromisso conosco e com nossas escolhas.

A culpa não é de ninguém, só nossa. Não reclame.

Assim, não podemos ter raiva ou mágoa de ninguém e mais leves, somos capazes de ir muito longe.

Quando somos capazes de sentir gratidão genuína por tudo que nos acontece independente de ser bom ou ruim, entendendo que o probema faz parte de algo muito maior que nos impele a crescer, estamos certamente no caminho certo.

Entender que tudo é apenas uma questão de acerto de rota, é libertador: O vento pode estar forte, o mar agitado, mas você sabe para onde está indo e não deixou de aproveitar a vista no meio da turbulência!

Compartilhe conosco histórias inspiradoras de pessoas que marcaram sua trajetória.

Engaging. Estamos Juntos!


Compartilhe!
Share This Post

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>