Entrevista com Parceiros – Edição de Março

Balões Coloridos
Imagem de Artturi Mäntysaari por Pixabay
Compartilhe!

Manter a serenidade, o otimismo e o foco nos objetivos com tanta coisa acontecendo ao nosso redor não é simples, mas com o auxílio de pessoas e profissionais competentes, tudo fica mais fácil, não é mesmo?

A “Entrevista com Parceiros” é uma newsletter mensal e tem a proposta de levar aos nossos usuários e seguidores, de forma objetiva, a palavra e o olhar de nossos Parceiros sobre um determinado assunto.

Na Edição de Março, contamos com a ajuda de vários deles:
Adriana Wagner, Sonia Custódio, Andrea Camargo Noronha, LCR Contadores e Capital 360!

Cada um, em sua área de conhecimento e expertise, traz um tema relevante para melhorar nossa vida em seus aspectos: emocional, organizacional e prático!

=======================================================================================================================================

A energia do ambiente pode refletir em nossa psique e nosso corpo?

 

Segundo o pesquisador Japonês, Masaru Emoto, a resposta é SIM!

Baseado em um estudo curioso que mede a vibração de energia do ambiente em moléculas de agua, ele pôde registrar os efeitos causados nas mesmas.

Em outras palavras, percebeu que se expusesse a agua a um ambiente positivo, ao olhar em seu microscópio, notaria que a molécula estaria com um formato claro e cristalino (assim como um floco de neve) e quando exposto a um ambiente negativo, a molécula estaria deformada e escura.

gotas d'água
Imagem de InspiredImages por Pixabay[/caption]

 

Se pensarmos que nosso corpo é 70% água, devemos pensar com cuidado, onde estamos transitando, ou seja, se nosso ambiente de trabalho está muito pesado, ou relações familiares muito tensas, o que isso pode causar em nosso corpo?

Acesse aqui para mais detalhes sobre esse trabalho.

Adriana Wagner – Psicóloga


Qual a maior dificuldade das pessoas que passam pela fase

de transição profissional?

 

Mulher triste

Imagem de Engin_Akyurt por Pixabay

A maior dificuldade das pessoas que passam pela fase de transição profissional é a aceitação.

Aceitar a demissão em si (porque comigo?), aceitar que as coisas mudaram como um todo, pois perder o trabalho tem impacto amplo na vida dela (ambiente que convivia, pessoas que se relacionava, dinheiro e benefícios, status, poder, senso de pertencimento), além desses o impacto social de não ter o sobrenome, das responsabilidades familiares.

Aceitar que precisará se atualizar, aprender, se relacionar, e que depende dele todos esses movimentos.

Por isso antes de sair em busca, é importante olhar para esses pontos e se fortalecer.

Palavra pausa

Imagem de 9883074 por Pixabay

Sonia Custódio – Consultora de Carreira Sênior


Transições existenciais: Mudanças.

Crise, um convite a uma experiência de transformação.

 

Porta com placa de tempo para mudança
Imagem de Gerd Altmann por Pixabay[/caption]
Mudanças são naturais a vida, se impõem a nossa realidade, muitas representam transições existenciais, eventos que marcam passagens de estágios e circunstâncias de vida, que nos impactam de formas diversas. Freqüentemente em minha experiência profissional (e pessoal), encontro pessoas que vivenciam mudanças nas quais se sentem fragilizadas.Embora comuns a existência humana, muitas destas mudanças podem nos abalar,  e as nossas estruturas e valores, como crises, que parecem destruir nosso mundo, como o conhecemos, e ao qual estamos costumados.
Geralmente relacionadas a perdas, no trabalho; entes queridos; de uma posição que acreditamos segura, entre outros, nos jogando em um universo novo, desconhecido

O novo, trazido pelas mudanças, assusta, parece nos sequestrar  para terrenos nebulosos que parecemos não saber manejar, de tal forma que, muitas vezes, mesmo eventos considerados afortunados, como viagem, casamento, mudança de país, geram a sensação de fragilização.

É fundamental a compreensão que, ao contrário do sentimento de incapacidade e descontrole sobre a própria vida, gerado pela perplexidade do impacto inicial, temos escolhas que nos levam a construção de um caminho de superação. Tais momentos, trazem a oportunidade de transformação, reinvenção, aproveitando a crise para impulsionar a busca de soluções criativas na construção de novas trajetórias, que sejam eficientes e prazerosas.

A resistência à mudança é uma realidade tão certa quanto a sua ocorrência; sendo proporcional ao impacto causado, o que torna salutar sua compreensão como ferramenta de crescimento;   assim, em muitos casos, ao passar por uma transição existencial que, tirando a pessoa  de sua  « zona de conforto », lhe rouba a aparente sensação de segurança, a ajuda profissional torna-se grande aliada;

A psicologia colabora como a ressignificação da crise, ajudando na compreensão do momento, na estruturação e fortalecimento do ego, alterando o olhar sobre si mesmo bem como sobre as circunstâncias, colaborando para que revestimentos dolorosos e corrosivos próprio ao seu impacto negativo, de perda, menos valia, impropriedade deem lugar a experiência de renovação e superação.

A busca por ajuda torna-se parte do gatilho de uma transformação, onde fortalecida pelo autoconhecimento, próprio do trabalho psicológico, permita o risco de ousar, na busca de alternativas criativas, promovendo a abertura de novos espaços interna e externamente, permitindo a reinvenção, reconstrução, o desenvolvimento da capacidade de viver momentos difíceis a luz do entendimento das lições vivenciadas,  com uma atitude positiva de confiança, aberta ao novo;

Andréa T. de Camargo Noronha
tel/ Whatsapp 21.99142.5099
skype andreat.noronha

 


A questão burocrática do Brasil ainda é um empecilho

para quem quer empreender?

 

Certamente quando se fala em burocracia, ainda precisamos afirmar que sim, é uma influenciadora negativa do empreendedorismo no Brasil. Apesar dos recentes avanços nos processos de abertura e fechamento de empresas, utilização da tecnologia acelerando processos, como o certificado digital ICP-Brasil, ainda temos para atividades mais complexas que registrar a empresa em outros órgãos, como ambientais por exemplo, dependendo da atividade exercida, o que pode ser demorado e complexo.

Arquivos empilhados
A recente Lei da liberdade econômica, nos trouxe grandes avanços para reduzir a burocracia, como a criação da SOCIEDADE UNIPESSOAL LIMITADA, onde agora é possível constituir uma sociedade formada por apenas uma pessoa (física ou jurídica), com responsabilidade limitada e com valor de capital que pode ser “escolhido”.

Essa nova modalidade vem reduzir a utilização pela natureza jurídica “EIRELI” – empresa individual de responsabilidade limitada” e as SOCIEDADES LIMITADAS que eram formadas por duas pessoas, sendo a segunda pessoa apenas para que você possível utilizar essa modalidade no passado.

A EIRELI, apesar de ter responsabilidade limitada e ser formada por uma única pessoa, tem um desconforto quando a empresa constituída não necessita de um investimento financeiro relevante, porque obriga que o capital social mínimo corresponda cem vezes o salário mínimo federal, atuais R$ 104.500,00. A SOCIEDADE UNIPESSOAL LIMITADA não tem essa obrigação, o capital social pode ter o seu valor determinado pelo sócio da empresa, ainda assim deverá ser integralizado.

Outra mudança importante da Lei da liberdade econômica que afeta diretamente os pequenos empreendedores, além da sociedade unipessoal limitada, é a dispensa de ALVARÁ DE FUNCIONAMENTO para as atividades de baixo risco.

O Governo vem se esforçando, seja com as mudanças na legislação ou com seus meios de promover o empreendedores, como o portal do empreendedor e o SEBRAE  para diminuir a burocracia, promoveu mudanças relevantes em pouco espaço de tempo de Governo e este talvez seja um sinal claro de que estamos corrigindo a nossa rota para um caminho de maior desenvolvimento e facilidade para gerar novos negócios e empregos.

É importante na jornada do empreendedorismo lembrar que se pretendemos ir rápido seria melhor ir sozinho, mas se pretendemos ir longe, devemos ir acompanhados e neste caso bem acompanhados com parceiros, profissionais de contabilidade, advogados, mentores e outros empreendedores que possam compartilhar de suas experiências, de preferência isento de envolvimento com você ou seu negócio!”

LCR Contadores

lcrcontadores.com.br

lcr@lcrcontadores.com.br


Qual é de um modo geral, a maior dificuldade

das pessoas em relação a finanças?

 

Imagem de Nattanan Kanchanaprat por Pixabay

 

Um dos maiores problemas culturais enfrentados pelo brasileiro nos dias de hoje é a falta de planejamento financeiro.

Este, acontece devido a defasagem na educação financeira a qual recebemos. Segundo um estudo feito pela OCDE (Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico), nosso país encontra-se em situação alarmante.

A população brasileira apresenta baixa capacidade em usar sua renda de forma planejada, de modo à garantir  sua segurança e estabilidade atual e futura. Assim, contribuindo para os crescentes índices de endividamentos.

Desta forma, é imprescindível a necessidade e conscientização de educação financeira em meio a população brasileira.

Atualmente, conseguir lidar com seus recursos financeiros possui, muitas vezes, a mesma importância de ser capaz de gerar dinheiro.

Apesar de um indivíduo possuir uma excelente renda, uma vez que este não entende os princípios da educação financeira, este se torna mais suscetível a se endividar e perder dinheiro.

Em contrapartida, aquele mais preparado financeiramente, possui maior probabilidade de se manter estável financeiramente,  apesar de ter um orçamento menor.

No momento em que imaginamos nossa vida daqui em 5 ou 20 anos, esperamos estar tranquilos e felizes, certo? Mas, para isso, é preciso de planejamento.

Fundada com objetivo de melhorar e transformar a vida de seus clientes, a Capital 360 tem como missão mudar a realidade financeira de cliente, gerar qualidade de vida e sucesso para seus objetivos pessoais através de todas vertentes do planejamento financeiro.

O conhecimento passado pelos profissionais da Capital 360, são capazes de fornecerem saúde financeira e, a partir disto, tornam seus clientes capazes de tomar decisões responsáveis e bem informadas sobre consumo, investimentos e outros âmbitos.

Geraldo Grizzo – Sócio Fundador Capital 360
https://www.capital360.com.br/


Compartilhe!
Share This Post

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>