Era apenas mais um dia como tantos outros em que Paula seguia sua rotina militarmente sem, no entanto, manifestar nenhum entusiasmo quanto à mesma. Como um robô, acordava cedo, saia para o trabalho e da mesma maneira, voltava para casa, arrastando-se no cumprimento de suas obrigações.

Pouco antes do final do dia, recebeu uma mensagem da amiga mais antiga e querida. Era um covite para a comemoração de seu aniversário.

Paula contraiu a face. Não tinha a menor vontade de sair, de ver gente e comemorar, mas sabia que Andrea não entenderia. Simplesmente não respondeu.

Passados alguns dias, Andrea ligou. Paula precisou ser sincera.

“Amiga, não estou bem. Espero que entenda.”

“Sim, tenho percebido que você está distante… quer conversar?”

Paula hesitou por alguns segundo.

“O que está acontecendo? Se não consegue falar nem comigo, com quem falaria? É preciso colocar para fora… desabafar lhe fará bem!

Paula respirou fundo.

“Não sei nem por onde começar. Nada está bom. No trabalho, não sinto o menor prazer no que faço. Passo o dia todo querendo chegar em casa e quando estou lá, só brigo. Tudo me irrita! E sinceramente, não sei identificar a causa. Acabo descontando na comida. Ganhei muito peso recentemente e não sinto vontade de sair, de ver gente… para piorar, acabei machucando o joelho ao fazer exercício… preciso me benzer, não é possível!

“Energia é algo sério e ao que parece, na verdade, você não está bem é com você, e assim, transmite essa energia para todas as suas relações… conheço uma benzedeira muito boa. Quer o contato?”

“Sim, estou precisando bastante!”

“De qualquer forma, acho que você deveria procurar ajuda de outros profissionais. Se continuar com esse posicionamento, acabará tendo problemas também no trabalho e no seu casamento. Aí sim, as coisas ficariam complicadas.”

“Verdade… e o pior é que tem horas que o que eu mais queria era sair desse trabalho… começar algo totalmente diferente, mas não sei o que. E isso tem me deixado muito preocupada. Sei que não estou rendendo o que deveria! E morro de medo de ficar desempregada, afinal meu salário é muito importante na receita da casa! Será que eles podem me mandar embora por justa causa se acharem que estou pouco comprometida? E minha maior preocupação é com o futuro: como ficar sem plano de saúde? E a aposentadoria? Como vou recolher algo se não tiver emprego? Não gosto nem de pensar!”

“Puxa amiga, você está precisando dar um tempo para focar nas suas necessidades e no seu bem-estar. Tem que eliminar esses medos! Se tiver clareza e estiver preparada, fará essa transição com tranquilidade e segurança. Você sabe que nós cocriamos tudo que pensamos e colocamos foco, não sabe? Isso é muito sério, precisamos ter atenção aos nossos pensamentos!

“Estou tão perdida… não sei nem por onde começar!”

“Entendo perfeitamente o que você está sentindo, afinal passei por isso ao perder o emprego há dois anos. Não estava preparada e foi um baque, mas com a ajuda de alguns profissionais, me organizei e me reinventei! Você sabe o quanto estou feliz agora! E tudo ao meu redor melhorou porque minha energia se transformou!

“Preciso muito disso! Voltar a gostar de mim, me cuidar, comer direitofazer exercício, cuidar do meu casamento, da minha casa, que está uma bagunça, ter uma vida social… voltar a ter prazer nas pequenas coisas!”

“Sim, e é possível! Sabe que não me surpreende você dizer que sua casa está uma bagunça! Ela é o reflexo da sua mente! Vamos fazer assim: primeiramente você vai se benzer e ver esse joelho machucado. Meu fisioterapeuta é muito bom! Você pode começar um trabalho de fortalecimento muscular com ele e depois, buscar um personal trainer para lhe acompanhar. Fazer sozinha pode ser bem prejudicial e nada produtivo.”

“Tenho que emagrecer! Acabar com essa compulsão alimentar!

“Você nunca teve esse descontrole. É a sua ansiedade. A Eliane tem uma ótima nutricionista. Por que não fala com ela? Mas seria bom também cuidar da ansiedade com um profissional da mente. Assim, aceleraria todo esse processo e te ajudaria inclusive a ter mais clareza sobre você e sobre o que quer fazer. Não adianta continuar a empurrar as coisas com a barriga.”

“Já pensei muito sobre isso. Não sei porque não consigo fazer o que é necessário!”

“Calma, é uma fase. Tudo vai melhorar!”

“Como você fez? Qual o processo?”

“Eu primeiramente cuidei de mim e das minhas dores. Fiz meditaçãoReiki, Thetaheling. Enfim, priorizei meu emocional e minha energia, para me fortalecer. Depois, busquei uma psicanalista. Com ela, fortaleci minha autoestima e tive mais clareza sobre o que queria fazer. Ela me indicou também uma profissional de PNL, com quem tratei meus medos. Pude analisar e ressignificar meu comportamentos. Foi ótimo! Meu marido foi super parceiro e entendeu meu momento. Disse que eu não precisava me preocupar com nada nesse momento. Até da casa ele se encarregou. Contratou uma personal organizer que fez um trabalho maravilhoso!”

“Nossa, parece um sonho! Preciso muito!”

“Querida, hoje temos profissionais para todas as nossas necessidades. Não precisamos querer abraçar o mundo, nem ser ótimas em tudo!”

“Verdade… mas como fez com as finanças? Afinal estava desempregada e gastando em várias coisas!”

“Pois é… costumamos achar que certas coisas são gastos e não investimentos, mas imagina se eu não tivesse me cuidado? Poderia ter ficado doente e com isso, ter despendido ainda mais dinheiro e demorado a me recolocar.

“Sim, faz sentido… mas ainda assim, tudo custa caro!”

“Você está empregada, portanto, pode planejar tudo com calma de forma que não pese no seu orçamento. Aliás, você tem uma reserva financeira? Eu tinha, afinal tenho um planejador financeiro que me orienta em tudo. Faz toda a diferença!”

“Sou mesmo um fracasso! Nunca me preocupei com isso… tá vendo por que estou tão perdida e insegura?”

“Não se desespere, você pode começar isso a qualquer momento, afinal está empregada. Como disse anteriormente, tem isso a seu favor e pode planejar com tranquilidade. Pode até ser que, ao fazer terapia, descubra que gosta do que faz, e só precisa de uma nova motivação e desafio! Tudo é possível!”

“Você mudou totalmente a área de atuação. Foi difícil?”

“Tive que me preparar, claro! Fiz inúmeros cursos, busquei uma mentora de carreira  que me ajudou em vários aspectos e inclusive na recolocação. A sócia dela faz Outplacement e foi fundamental!”

“Tenho pensado em empreender, mas o medo me paralisa. É muita coisa.”

“É com certeza um grande desafio, mas factível. Só não pode querer fazer tudo sozinha. Tem que buscar profissionais que complementem suas habilidades e conhecimentos e ter pessoas-chave nas áreas core. Além disso, um bom advogado e um contador confiável, claro! Enfim, nada é impossível se você estiver bem emocionalmente, preparada tecnicamente e cercada de bons profissionais!

“Nossa, você me deixou mais otimista, mas a lição de casa é grande!”

“Sim, mas juntas vamos conseguir! Quero te ver bem e feliz! E o início dessa transformação será mudando sua energia e disposição. Conto com sua presença linda e radiante no meu aniversário para comemorarmos a vida e as possibilidades!”

“Pode contar comigo! Já me sinto melhor! Obrigada por tudo, amiga querida!”

===

Quantos de nós já não passamos por situações semelhantes?

E o pior: fizemos exatamente como a Paula: nos isolamos, nos deixamos em segundo plano e permitimos ser dominados pelo medo e pela insegurança!

Tudo errado e com grande chance de acabar mal. É como navegar contra a maré. Para manter as aparências e o “status quo” fazemos um esforço enorme em vão, pois sabemos que não nos levará a lugar nenhum!

Portanto, não tenha medo de enfrentar os desafios e ir atrás de pessoas e soluções que lhe coloquem de volta nos trilhos. A vida é muito curta para perdermos tempo com o que não está funcionando.

Nesse texto, trouxe algumas dicas e caminhos, mas você pode sempre buscar o seu! Só não pode ficar parado.

Espero que tenha gostado do texto. Não esqueça de marcar alguém que precisa ou enviar para seus amigos!