Serei bastante sincera. Não sei vocês, mas estou um pouco cansada de buscar soluções e encontrar pelo caminho, centenas de pessoas querendo vender fórmulas secretas e que supostamente nos deixarão ricos muito rapidamente.

O ponto é que as pessoas, no afã de resolver seus problemas compram supostos “milagres” que muitas vezes nem são para elas ao passo que deixam de lado um caminho possível e sustentável.

Sei que a necessidade nos faz ter pressa, mas o “apressado come cru” e embora essa seja hoje uma opção bem apreciada, ainda não é para todos!

Por outro lado, aprender é sempre louvável e com certeza há sempre algum mérito no que é ensinado. Portanto, qual o problema? Afinal, somos adultos e responsáveis por nossas escolhas!

O problema então talvez não esteja na oferta e sim naquilo que esperamos obter como resultado!

Vamos lá…

Aprender deve ser o norte de todos nós e quem não tiver vontade ou disposição, estará fora do jogo. Em um período de mudanças tão rápidas, como o que estamos vivendo, não tem como ser de outra forma.

Outra coisa bem diferente é querer aprender tudo para tapar buracos e resolver necessidades urgentes. Tem coisas que levam tempo e não é para tudo que temos aptidão.

Sendo assim, o melhor seria buscar os profissionais capacitados para cada atividade, certo?

Tudo bem que ter noções básicas são diferenciais importantes para podermos avaliar serviços prestados e produtos, afinal não queremos ser enganados. Além disso, profissionais generalistas são apreciados, mas desde que o conhecimento adquirido faça sentido.

Desempenhar nossos papéis com a excelência que o mercado exige não é possível da noite para o dia e não podemos querer abraçar o mundo.

Em algumas coisas, nunca seremos os melhores ou nem ao menos, bons! Então, foquemos em nos aprimorar naquilo que gostamos e fazemos bem!

É uma perda de tempo e de recursos acreditar nas propostas que invadem nossos emails e as redes sociais com promessas de aprendizado e enriquecimento rápido: receita mágica, fórmula secreta, passo a passo milagroso, fórmula campeã, etc.

Não quero desmerecer nenhuma empresa ou ideia e existem pessoas que se adaptam muito bem a esses formatos, mas simplesmente não dá para confiar que sejam a solução para todos os casos.

Conhecimento e técnicas nunca são demais, mas se não houver aptidão para determinado assunto, não adianta esperar por um milagre.

E em muitas situações a pessoa emprega um capital que nem tem e que lhe fará falta.

Outro problema é atirar para todo lado acreditando que encher o CV com milhões cursos lhe trará o diferencial necessário.

Certas competências são essenciais e nelas precisamos investir, quer se goste ou não. Não dá, por exemplo, para ser analfabeto digital, escrever mal, não ter conhecimentos de inglês, não saber o que se passa no mundo, entre outras coisas.

Mas sair fazendo tudo e qualquer coisa independente da sua atividade core, não pode ser a prioridade num momento em que você precisa se destacar no mercado – seja para manter o emprego ou para arranjar um.

Mais uma vez, reforço que aprender é sempre ótimo, mas é necessário ter estratégia.

Pense:

O que quer fazer? Uma vez definido, busque informações e analise quais seriam as habilidades que lhe faltam e que lhe agregariam valor real.

Se tiver dificuldade para traçar a estratégia e o plano de ação para o alcance das metas, considere a ajuda de um coach ou mentor que possa definir com você, um roteiro de ações com prazos definidos.

Assim, poderá estudar o que for mais adequado aos seus objetivos e se preparar com foco e consistência para que essa trajetória seja a menos traumática possível.

E nem tudo se refere a trabalho.

Tem horas que nós só precisamos contratar alguém para resolver um problema “X”, mas ao iniciar uma busca simples no Google nos aparecem inúmeros treinamentos e tutoriais de “como fazer em 50 passos”, mas nada da mão-de-obra necessária.

Socorro! Será que não existem mais pessoas que executam? Só vejo quem queira ensinar algo.

Fala a verdade…

Na maior parte das vezes, queremos apenas encontrar alguém capacitado para resolver nossos problemas enquanto focamos em atividades mais pertinentes a nossa evolução pessoal e profissional. Ou enquanto assistimos uma série na Netflix comendo pipoca.

Sim…

Somos humanos e precisamos descansar e nos divertir também. Aliás, o ócio criativo é um grande aliado!

Seria pedir muito?

Em um mundo em que se fala tanto em profissional do futuro, talvez estejam faltando os antigos fornecedores que nos faziam um orçamento e uma venda sem termos que preencher milhões de formulários e nos entregavam a “encomenda” no prazo estipulado, na porta de casa e sem nos cobrar o frete.

Para encerrar, deixo minhas reflexões:

  • Não acredite em promessas milagrosas e ganhos sem esforço;
  • Aprenda algo novo diariamente, mas que esteja relacionado, ou faça sentido para sua atividade;
  • Tenha estratégia ao buscar soluções;
  • Acredite sempre em você e na sua capacidade de aprender e mudar o que for preciso.

 

E você, o que acha disso tudo? Talvez tenha alguma experiência que possa nos ensinar algo! Se tiver, compartilha aqui.

Gostou? Manda para algum amigo. Faça a roda do conhecimento girar.

Quer encontrar um Especialista? Clique aqui!

#Estamosjuntos!

Claudia Taulois